Notícias

Regina Duarte foi incompetente

Postado às 05h52 | 21 May 2020

Ascânio Seleme - GLOBO

Regina Duarte não foi demitida por desalinhamento ideológico com o governo perverso de Jair Bolsonaro. São poucos, aliás, os que mais se alinham à truculência do capitão do que a ex-atriz, a ponto de cantarolar ao vivo numa emissão de TV a marchinha que mais se parece com a ditadura militar que a turma do Palácio aplaude e de que, como ela, sente saudades. Regina foi demitida por incompetência. Ela não conseguiu cumprir a jornada contra qualquer tipo de manifestação cultural que não se enquadre com o bolsonarismo.

Também não se pode dizer que a ex-atriz não quisesse combater artistas de esquerda, ou todos aqueles que sejam um pouco mais generosos e humanistas que aos olhos do bolsominions são de esquerda, quem sabe comunistas. Claro que Regina queria cumprir este papel. Ela pensa da mesma forma que o capitão, odeia a esquerda. Odeia e um dia disse ter medo, quando Lula dava sinais de que poderia ganhar, como ganhou, a eleição presidencial de 2002. Mas ela não decorou a fala e perdeu o cargo.

Regina Duarte interpretou bem o seu papel de radical de direita, isso não se pode negar. Mas não conseguiu transformar a interpretação em ação. Não conseguiu traduzir em medidas sua ojeriza ao contraponto, ao contraditório. Foi incompetente, nada mais. Por isso vai embora. Dando lugar a outro maluquete. Mário Frias é um aloprado de direita, como muitos de esquerda que vimos ao longo dos anos petistas, cego como aqueles, que chama Bolsonaro de “o maior presidente da história”. A cultura vai ter que esperar.

Deixe sua Opinião