Notícias

Com Marinho ministro, Paulo Guedes perde articulador de reformas

Postado às 05h11 | 07 Feb 2020

Pode não ter sido intencional. Mas o presidente Jair Bolsonaro criou um problema para o ministro Paulo Guedes, com a decisão de colocar o secretário especial do Trabalho e da Previdência do ministério da Economia, Rogério Marinho, na cadeira de ministro do Desenvolvimento Regional.

Se o Palácio do Planalto conseguiu no ano passado aprovar a reforma da Previdência, boa parte do sucesso deve ser creditada ao atual secretário de Guedes. Ex-deputado, Marinho garantiu a ponte entre Executivo e Legislativo durante a discussão de uma medida fundamental para a estabilidade futura das contas públicas, mas difícil de ser digerida por boa parte da população e dos congressistas.

Ao tirar Marinho da Economia, Bolsonaro pode prejudicar o andamento da agenda de reformas de Guedes. A tarefa do ministro para este ano é tão ou mais complexa do que a enfrentada no ano passado. Sem seu homem-ponte com o Congresso, os obstáculos passam a ter uma dimensão maior do que o inicialmente previsto.

Deixe sua Opinião